Intercâmbio Brasil e Portugal 2013

Mais fotos...

‘Intercâmbio Artístico e Cultural’ é um programa que se propõe servir como plataforma para o desenvolvimento de relações multilaterais, na área artística-performativa, entre diversas organizações dos dois países lusófonos, Portugal e Brasil, incidindo particularmente nas regiões de Setúbal e de Florianópolis, no Estado de Santa Catarina.

Do programa geral fazem parte ações no âmbito da difusão e circulação de espetáculos, bem como da formação e promoção artística, destacando-se ‘Ulisses, edição revista e aumentada’. Este espetáculo tem a sua estreia em Florianópolis, conta com a interpretação do elenco do Teatro do Elefante e com a participação de atores não profissionais, recrutados na comunidade local. Propomo-nos, através desta proposta, atingir objetivos práticos que reputamos de extrema relevância para a aproximação dos cidadãos brasileiros aos métodos e linguagens desta estrutura portuguesa, de criação e produção teatral. Outra das áreas criativas, que caracterizam a atividade regular do Teatro do Elefante, e que fazem parte do programa é a apresentação de espetáculos de teatro e poesia para bebés, bem como a promoção das artes para a primeira infância, através de workshops direcionados para educadores, pais e pessoas interessadas, em geral. É apresentada, neste âmbito, ‘Poema Ante Pé’, a sessão de poesia concebida a partir de ‘A Flor vai ver o mar’, de Alves Redol, numa adaptação ao teatro da autoria de Rita Sales. Os projetos do Teatro do Elefante, no campo do teatro e artes para bebés, iniciados em 2003, foram apresentados em África e na Europa. O programa incide ainda nas artes de rua, designadamente o teatro itinerante, como forma de espetáculo das antigas tradições populares, tanto em Portugal como no Brasil, nomeadamente do teatro e do ator cómicos. Com ‘Senhor Q e dona Ofélia’, o Teatro do Elefante procura preservar esse património, introduzindo-o no ambiente urbano contemporâneo, através de quadros, propostas dramatúrgicas e linguagens atuais.


PROGRAMA 

Comments are closed