Carapau de Corrida

ARTE E HISTÓRIAS EM VIAGEM

 

Carapau de Corrida é um movimento de reconquista. É ocupação do espaço público que cresce no prazer de estar ao ar livre e de constituir comunidades criativas. Carapau de Corrida começa por instalar-se nas ruas apresentando colecções, curiosidades e livros, provocando a aproximação e a participação, e propondo um programa de atividades artísticas e culturais aberto a todos.

Carapau de Corrida inspira-se na cultura tradicional portuguesa característica das zonas piscatórias, como a cidade de Setúbal, onde o peixe era sustento da comunidade e alimento das famílias. Noutros tempos, o peixe fresco era leiloado na lota em sentido decrescente, começando-se pelo de melhor qualidade (que seria mais caro) para o de menor interesse (mais barato). Quem não podia comprar o peixe mais caro, mas mesmo assim vivia da sua venda, acabava por comprá-lo no final e, por essa razão, só chegar à vila depois de todos os outros, não conseguindo esconder a prova da fraca qualidade do seu produto.  Carapau de corrida chamava-se àquele ou àquela, que querendo vender o seu peixe como sendo de primeira qualidade, corria para chegar depressa à vila e se confundir com os que tinham saído da lota em primeiro lugar.

Carapau de Corrida é agora um lugar de arte e histórias, que se inspira no engenho dos homens e das mulheres de antigamente… e de hoje. Transportamos colecções de livros e de outras coisas incríveis antes guardadas nas prateleiras das casas, para as ruas, jardins, praças e demais espaços públicos. Construímos estórias com quem passa, ouvimos poesia ao som do canto dos pássaros, lemos ao sabor do vento, na cidade, no campo ou na praia, em viagem e exploração de novos territórios de criação.

 


 

11agosto 2017_ 14h30 – 17h30_ Parque da Belavista | Apeadeiro C _ Guia para recolectores e desmemoriados

12agosto_ 10h – 13h_ Jardim de Vanicelos | Apeadeiro D _ Manifestos, gritos e outros cantos

8setembro_ 14h30 – 17h30_Jardim do Bonfim | Apeadeiro A _ Mapas e outras ferramentas para descobrir o mundo

9setembro_ 10h – 13h_ Jardim da Algodeia | Apeadeiro B  _ Observação de poemas à luz da lupa

22setembro_ 14h30 – 17h30_ Praça Bocage | Apeadeiro C

23setembro _ 10h – 13h_ Parque Urbano de Albarquel | Apeadeiro D

14julho _ 14h30 – 17h30_ Jardim da Praia da Saúde |  Apeadeiro A _

15 julho_ 10h – 13h_ Jardim da Beira Mar | Apeadeiro B


Ficha Artística e Técnica

Criação, mediação e contadora de histórias | Rita Sales

Produção e comunicação | Marlene Aldeia

Design de comunicação | Paulo Curto Batista

todos os públicos | participação livre

Comments are closed