Rita Sales

[Fotografia Ricardo Ferreira]

Desenvolve trabalho como artista e facilitadora de processos de aprendizagem não-formal. Co-fundadora do Teatro do Elefante, cooperativa cultural que se dedica à criação teatral em espaços informais e em itinerância. Faz pós-graduação em Artes Performativas na Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa. Tem licenciatura em Educação de Infância, com especialização em animação comunitária, pela Escola Superior de Educação de Setúbal. Realiza ainda estudos académicos em Filosofia e Estudos de Teatro, na Universidade Nova de Lisboa e na Universidade de Lisboa, respectivamente Em 2003, é Bolseira do Centro Nacional de Cultura, com um projecto investigação-criação de teatro para a primeira infância. É autora de cinco espectáculos de teatro e de uma exposição itinerante para bebés. Participa em diversos workshops e seminários – Técnica da Máscara, Biomecânica, Estética Teatral, Mímica Corporal, Antropologia Teatral, Teatro-dança do Bali, Candomblé, Nihon Buyo (Dança Clássica Japonesa), Artes Circenses, Educação Criativa e Técnica Vocal, entre outros – sob orientação de Eugenio Barba, Roberta Carreri, Thomas Leabhart, I Made Djimat, Augusto Omolú, Kanichi Hanayagi Raghunath Panigrahi, Julia Varley, Mathias Popp, Abraxa Teatro, Ecaterina Buzoianu, Marcia Haufrecht, Filipe Crawford, Jorge Silva Melo, Tim Torn, Patrícia Portela, Angela Pinto, Manuel Brás da Costa, Paulo Jesus, Instituto de Expressão Teatral de Antuérpia, e Odin Teatret. Realiza estudos no âmbito das Técnicas Vocais, primeiramente no campo da música erudita, e mais tarde em Jazz. Tem ainda formação no âmbito do marketing para a cultura e formação de públicos. Desenvolve projectos em contextos não-formais e informais, trabalhando com diversas comunidades e grupos, nomeadamente com jovens, para o fortalecimento das relações de cidadania, reflectindo sobre as possibilidades para a participação comunitária e desenvolvimento da identidade cultural das populações. Participa em 2012 e 2013 nas Conferências Em nome das artes ou em nome dos públicos?, organizadas pela Culturgest, com o desenvolvimento de acções de mediação cultural e artística em museus. Coordena projectos de cooperação internacional tendo desenvolvido parcerias com entidades sediadas em Espanha, França, Itália, Reino Unido, Irlanda, Alemanha, República Checa, Grécia, Macedônia, Sérvia, Bósnia, Bulgária, Geórgia, Azerbaijão, Polónia, Dinamarca, Cabo Verde e Brasil. Como formadora realiza acções para crianças, jovens e adultos colaborando para o desenvolvimento do pensamento criativo, intervindo na promoção de acções multidisciplinares, envolvendo várias áreas de actuação, e fomentando as trocas entre culturas. É membro da bolsa de formadores para o Programa Erasmus+ Juventude em Acção. Desenvolve, ainda, actividade como contadora de histórias.

Deixar uma resposta