Desfile das Quatro Estações

Animação de Rua e Espaços Informais

As Quatro Estações integram em si um conceito de Lazer, de relação e convivência plena entre o humano e o natural, de bem-estar e Paz. A expressão conduz-nos à noção de passagem do Tempo, à tradição e ao património cultural, assim como às actividades ao Ar Livre e de relação íntima com a Natureza. Estimula a associação imediata entre a actividade humana e o respeito pelo Meio Ambiente.

As Estações do Ano, a que se refere, marcam o Tempo de um modo circular. Ao contrário do relógio mecânico e do tempo linear, ajudam a definir ciclos de vida em perfeita relação de cumplicidade com a natureza. Tal como a tenda do circo, a arena da festa brava, a eira de malhar os cereais ou o largo do mastro no arraial popular, o ciclo-círculo constituído pela passagem das estações gera a festa, a alegria, o convívio, o desafio e o jogo. Estimula diferentes formas de cumplicidade entre os indivíduos. Ajuda a criar laços afectivos, também, entre as gerações. Promove o espectáculo nas suas diversas componentes: da representação à música, do circo às várias formas da dança.

Embora a essência da vida se encontre na confluência dos quatro elementos – Ar, Água, Terra e Fogo – cada período do ano, que designamos por estação, assume características que nos remetem para um desses elementos. Na sequência desta ideia, todo o projecto é desenvolvido em torno de actividades que de algum modo se identificam com esses elementos fundadores.

As 4 Estações, a obra mais popular do compositor italiano Verdi constitui o pano de fundo musical para diversas acções projectadas. Várias versões da obra, algumas das quais originais, são utilizadas nos momentos de animação. Constitui, por conseguinte, um elemento de inovação e originalidade.

As propostas procuram criar ambiências agradáveis e descontraídas, proporcionar experiências de carácter lúdico e de prazer, através da espectacularidade das suas figuras e situações, tal como da estimulação dos sentidos de forma integral.

O ‘Desfile das Quatro Estações compreende um conjunto de figuras alusivas a cada Estação do Ano. Os figurinos integram coturnos, aumentando deste modo a estatura média dos animadores, na sua relação com as restantes pessoas. Ganhando a animação em dimensão e, por conseguinte, em visibilidade. Estas figuras são caracterizadas através da integração nos seus figurinos e adereços de elementos que sugerem as diversas estações do ano. O Inverno, através de um cachecol e de galochas-coturnos, de grandes dimensões, assim como pelo branco dos cabelos, sugerindo a neve. O Outono enverga um fato que está coberto por cachos de uvas. O Verão veste um fato-de-banho que os fatos utilizados na década de 50, e calça dois barcos-coturnos com velas presas. A Primavera, por seu turno, tem um chapéu com um flamingo e um vestido confeccionado num tecido leve, provocando o movimento constante da roupa e da própria figura.


Ficha artística e técnica

Intérpretes | Ana Stylita | Adélia Miguel | Fábio Guerreiro | João Infante | Inês Mares | Sara Mares | João Vítor | Márcio Fortuna

Produção e Técnica | Rita Sales | Fernando Casaca | Marlene Aldeia

Figurinos | Márcio Fortuna


31 dezembro 2010 | ZMAR Eco Camping Resort,  Zambujeira do Mar

30 maio 2009 | Parque do Bonfim, Setúbal | integrado no ‘Há Festa no Parque’

ESTREIA | 15 a 31 maio 2009 | Centro Centro Comercial Dolce Vita Tejo, Amadora | criado para a Inauguração do Centro Comercial

Comments are closed