Auto da Índia

Teatro para crianças

Texto vicentino que aborda a condição feminina, nomeadamente o estado de abandono a que ficavam sujeitas as Mulheres casadas com marinheiros, comerciantes e aventureiros, no séc. XVI.

O espetáculo coloca, ao nível do jogo teatral, a realidade vivida por muitas mulheres, nos espaços privados do quotidiano renascentista português. Numa versão condensada, crítica e divertida, própria da natureza do teatro, faz-se um paralelismo entre essa realidade privada e a dimensão pública dos acontecimentos históricos relativos à expansão marítima do Portugal quinhentista.

Cenograficamente o ambiente doméstico medievo-renascentista é tratado num clima de fragmentação dos padrões e elementos decorativos. É sublinhado o excesso, na luz e nas cores fortes. Exploram-se as imagens refletidas e o espelhamento distorcido dos objetos e das figuras humanas. No entanto, as narrativas sugeridas e a progressão dos acontecimentos são expostos através de um intenso jogo assente na fisicalidade do trabalho da única atriz em cena.


Ficha Artística e Técnica

Versão Dramatúrgica e Encenação | Fernando Casaca

Interpretação | Lisandra Branco

Som | Tiago Silva


14 abril 2013 | Casa da Cultura, Setúbal

27 janeiro 2013 | Casa da Cultura, Setúbal

ESTREIA | 20 janeiro 2013 | Casa da Cultura, Setúbal

Comments are closed