Aqui Jazz Bocage

Performance musical

DSCF0030 (2)

Bocage foi no seu tempo um inovador! Essa capacidade de inovar demonstrou-a quer através do génio poético que o caracterizou quer como partidário da Revolução e dos ideais de Liberdade.

O poeta tendo vivido no período neo-clássico foi, contudo, precursor do movimento romântico em Portugal. Convivem na sua obra (vida e ideais!…) a regra e disciplina “clássica”, à luz da interpretação do classicismo própria dos homens da sua época, com o novo paradigma literário-artístico liberal e revolucionário, alimentado pelos acontecimentos de 1789 em França. Abordar a sua obra significa falar de ruptura, mas também de fusão. Ruptura e fusão entre correntes e movimentos artísticos-literários dominantes na sua época.

O carácter de fusão é, no corrente período artístico, cultural e filosófico, um factor que estimula grande número de eventos sociais-culturais, tal como a criação e produção de bens simbólicos, em geral. Isto mesmo é particularmente visível nas artes do espectáculo, universo artístico em que os elementos mais inovadores decorrem de um intenso diálogo e da interpenetração entre disciplinas, assim como da transdisciplinaridade.

Em Aqui jazz Bocage… o teatro, a poesia, o canto e a música, fundem-se num produto artístico de carácter transdisciplinar. Não se trata de reproduzir um período histórico, de divulgar ou promover a obra do poeta. Parte-se do princípio que os espectadores conhecem os poemas seleccionados ou a matriz musical do espectáculo. Propõe-se, em contrapartida, a releitura e actualização desse período e das obras apresentadas, quer no que diz respeito aos poemas de Bocage quer no que concerne aos trechos musicais que estão na origem dos temas que integram Aqui jazz Bocage….

O espectáculo propõe-se, em suma, explorar a capacidade de improvisação de actores e músicos (como é característica do jazz) sobre as formas artísticas que modelaram a obra de Bocage.


Ficha artística e técnica

Bocage | Fernando Casaca

Voz e narração | Rita Sales

Música | João Leonardo e João Costa

Dramaturgia | Fernando Casaca

Promoção e Comunicação | Rita Sales | Marlene Aldeia


 

24 dezembro 2007 | Escola Profissional de Setúbal | ‘2ºencontro Dirigentes Associados’

Estreia | 26 outubro 2007 | Átrio da Escola Profissional de Setúbal

Comments are closed