A Flor vai ver o Mar

Espetáculo de poesia para bebés, a partir da obra de Alves Redol

Do campo para o mar!

Assim, se faz ao caminho a personagem do espetáculo. Sem contudo deixar de trabalhar de sol a sol, sem perder as raízes. Entre canções e poemas trata dos animais, cultiva a terra, e vai… ver o mar!

O espetáculo aborda uma obra essencial da literatura portuguesa, escrita por Alves Redol, com bebés. Um Poema, versos, palavras soltas que ficam guardadas para usar quando for grande. Ideias, imagens e emoções são agora essenciais para se entender a si e ao mundo.

A poesia tem esta extraordinária característica de provocar os sentidos e os pensamentos na procura de significados, muitas vezes, pouco ou nada lineares. Assim, a intenção não é tanto contar uma história mas, antes, proporcionar espaço suficiente para que cada um possa criar as suas próprias interpretações.

A poesia é também feita sonoridades, e assim mesmo pode ser percepcionada pelos bebés: som-voz, som-falado; som-cantado, som-silêncio. Nesta medida, a música tradicional interpretada ao vivo estende a dimensão sonora do espetáculo, explorando outras formas de dizer as palavras.

O texto de Alves Redol interessa e envolve as crianças pequenas, pelas situações insólitas em que coloca as personagens, pela musicalidade como utiliza a palavra, incentivando uma aproximação lúdica ao texto e à literatura.

O conceito deste novo espetáculo integra pela primeira vez a projecção de imagem, nomeadamente, de imagem em movimento, originando outras dinâmicas, outros fluxos, explorando as possibilidades de contracena e comunicação.


Ficha Artística e Técnica

Texto | Alves Redol

Ilustração projetada | José Miguel Ribeiro

Autoria | Encenação | Interpretação | Rita Sales

Sonoridades | Fernando Casaca

Operação Técnica | Tiago da Silva | Lisandra Branco

Comunicação | Produção | Marlene Aldeia

Agradecimento Especial a António Redol


19 fevereiro 2012 | Casa da Cultura, Barreiro

18 fevereiro 2012 | Centro de Artes do Espetáculo, Sever do Vouga

8 dezembro de 2011 | Teatro Municipal de Vila Real

ESTREIA | 12 novembro 2011 | Casa da Baía, Setúbal  |  integrado no ABETO – artes para bebés e todos os outros

Sessões de experimentação com público

10 novembro 2011 | Teatro Municipal de Bragança

30 outubro 2011 | Auditório Fernando Lopes Graça | integrado no ‘Fim de semana dos pequenotes’

28 maio 2011 | Biblioteca Municipal de Loures | integrado no ‘Teatrartes’ e ‘tardes em cheio’

12 e 13 novembro 2010 | Teatro Virgínia, Torres Novas

3 junho 2010 |   Cine-Granadeiro, Grândola | Comemorações do Dia Mundial da Criança

Deixar uma resposta